Hotel 7 estrelas no Ceará terá investimento de R$ 400 mi

Source: https://i0.wp.com/imgs.opovo.com.br/imgs/logoBarra.png

Hotel Le Royal em Beirute, Líbano, um dos que pertencem a GMH
Hotel Le Royal em Beirute, Líbano, um dos que pertencem a GMH

Grupo libanês GMH, por meio de sua empresa no Brasil, confirma equipamento de altíssimo luxo no litoral do CE

Em reunião com os secretários de Desenvolvimento Econômico, Nicolle Barbosa, da Casa Civil, Alexandre Landim, ontem pela manhã, investidores libaneses do General Mediterranean Holding (GMH), anunciaram para o segundo semestre de 2017 o início da construção de um hotel de altíssimo luxo no litoral cearense. O empreendimento, seria o segundo sete estrelas do mundo, o primeiro está localizado em Dubai. O investimento, com recursos próprios, é da ordem de R$ 400 milhões.

O sócio administrador (CEO) da GMH do Brasil e presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasileira (CCIBRA), Ghassan Saad, previu para o próximo mês a definição da cidade litorânea que sediará o hotel. Estão sendo analisadas ofertas de cidades no litoral Leste (duas) e Oeste (uma). O grupo que tem negócios diversificados nas áreas financeira, imobiliária, farmacêutica, comunicação e até aviação, e está construindo um frigorífico de aves no Paraná, está prospectando um terreno de 100 hectares, e que tenha proximidade com aeroportos.“O projeto é muito importante para o Brasil e o principal investimento do grupo no País”, afirmou.

A secretária Nicolle Barbosa ressalta que o empreendimento vai consolidar a vocação turística do Estado e proporcionar um ambiente de negócios e lazer ao mesmo tempo. “Esse investimento vem consolidar em definitivo a indústria do turismo no nosso Estado e toda a sua cadeia produtiva, com mais empregos qualificados, renda e diversas oportunidades de negócios. Vai animar a economia da região onde vier a se instalar ”.

Adiantou que em breve será assinado o termo de cooperação entre as partes. A SDE aguarda a definição da área escolhida para iniciar o processo legal de implantação do equipamento. O hotel vai gerar 1.500 empregos diretos e 1.000 indiretos. Também serão construídas 1.500 casas para os empregados e uma escola para os filhos deles estudarem. Durante a obras serão gerados entre 700 e 800 empregos.

Estrutura

O hotel contará com uma estrutura que promete transformar a cidade na qual se instalar e impulsionar empresas locais. “Vamos dar prioridade a empresas do Ceará”, garantiu Ghassan Saab. “Isso vai mudar completamente a economia local dessas cidades. Vai dinamizar os pequenos negócios, além de acionar grandes fornecedores da Capital”, complementa Nicolle.

De acordo com o projeto, serão construídos uma marina para iates e embarcações de pequeno porte, centro de beleza e estética, centro de esportes, centro fitness, centro de jogos, english pub, spa com piscinas, discoteca, parque aquático, sete restaurantes (comida brasileira, libanesa, chinesa, indiana, francesa, italiana e espanhola), 300 leitos, salão de eventos com 1,5 mil lugares, duas salas de conferência, oito salas de reunião, centro de negócios com estrutura de recursos de alta tecnologia e bangalô. O projeto do hotel inclui a construção de 200 apartamentos, 25 vilas de luxo e um shopping com lojas, galerias, além de restaurantes de comida fast food.

Segundo Saab, o grupo de libaneses possui 25 hotéis nos cinco continentes e recentemente comprou 12 hotéis quatro estrelas nos EUA.

 

http://www.opovo.com.br/app/opovo/economia/2016/07/19/noticiasjornaleconomia,3637220/hotel-7-estrelas-no-ceara-tera-investimento-de-r-400-mi.shtml