GMH E JAGUARIAÍVA ASSINAM PROTOCOLO DE COMPLEXO AVÍCOLA

Source: Jornal da Manhã

Brazil poultry factoryO município de Jaguariaíva assina, nesta quinta-feira, o protocolo de intenções com a General Mediterranean Holding S/A (GMH) para a instalação do complexo agroindustrial do setor avícola na cidade. O investimento será de aproximadamente R$ 200 milhões e a expectativa de início das obras é imediato, mediante as autorizações ambientais e documentações cabíveis. A cerimônia está marcada para as 10 horas, no Cine Teatro Municipal Valéria Luercy.

As negociações ocorrem desde o início do mês de maio entre os representantes do grupo investidor, o prefeito de Jaguariaíva, José Sloboda, e o Secretário de Indústria, Comércio e Turismo do município, Pedro Delgado. Agora, segundo Delgado, será a consolidação da escolha da cidade para sediar o megainvestimento. Confirme o Secretário já havia antecipado ao JM, o principal dos investimentos será em um abatedouro de frangos, para exportar para o oriente médio. A partir deste, surgem outras demandas de aporte. “Como será construído um frigorífico, um abatedouro, então haverá também a produção de ovos, que é uma ‘poedeira’. Haverá um incubatório, e também uma fábrica de ração”, informou Delgado.

Como esses empreendimentos não podem ficar no mesmo complexo, por questões sanitárias, serão divididos em diferentes estruturas, porém não tão longe uma das outras, para não comprometer a logística. A distância máxima entre os empreendimentos será de cinco quilômetros “Como temos cinco distritos, vamos colocar eles de acordo com a demanda. O município tem um milhão de metros quadrados disponíveis para investimentos”, revelou o secretário.

A previsão é que o empreendimento deve criar 1,3 mil empregos diretos e cerca de 5 mil empregos indiretos. Para suprir a produção, deverão ser construídos mais 300 aviários, que vão funcionar em sistema de integração. Cada aviário deverá ter capacidade para alojamento de 18 mil a 30 mil aves. Caso as obras sejam iniciadas até julho, parte do empreendimento estará pronto até o final deste ano.

Complexo terá capacidade de abater 400 mil aves por dia

Diretores do GMH do Brasil já fizeram uma reunião com o Secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, no ano passado, para explicar mais detalhes sobre esse investimento. Conforme explicado na ocasião, o frigorífico priorizará atender o mercado externo, em particular o público muçulmano presente nos Estados Unidos e Mercado Comum Europeu, e, conforme o cronograma apresentado, o frigorífico vai abater 100 mil aves por dia no primeiro ano de atividade, 200 mil no segundo e 400 mil aves/dia no terceiro ano do empreendimento. O Estado é o maior produtor de frango do País, com abate superior a 5 milhões por dia.